«

fev
13

Índia: Um país de muitos, mas para poucos…

Nestes três meses de Índia, sendo trinta e cinco dias em Rishikesh, dos quais de certa forma me “impediram” de viajar mais pelo país, principalmente, para o Sul, onde originalmente eu queria ir para Monbay, Goa e Kerala. Por outro lado, pude conhecer mais o Norte, tanto o oeste, quanto o leste. Provavelmente a Índia será o País que ficarei mais tempo ao longo desta jornada, logo o que mais me permitirá  entender a cultura também.

Tentarei descrever um pouco, do que foram minhas impressões deste país, que de certa forma, se parece tanto com o Brasil.

1)  A multiplicidade religiosa é bem grande, mesmo sendo a maioria Hindú (http://en.wikipedia.org/wiki/Hinduism), onde dentro do mesmo, existem algumas divisões. É possível também encontrar  mulçumanos, já que a influência árabe/ persa foi grande ao longo do anos;

2)  A quantidade de Divindades, também é grande, o que corresponderia aos nossos Santos e já que a Igreja Católica, acabou com a idéia de culto a diversos deuses, o que lhe enfraquecia o poder e substituiu pelos Santos. Os três principais  Deuses são: Brahma (http://en.wikipedia.org/wiki/Brahma), considerado o criador, Shiva (http://en.wikipedia.org/wiki/Shiva), o destruidor ou transfomador e Vishnu (http://en.wikipedia.org/wiki/Vishnu), considerado o Deus do Universo;

3)  A maioria dos indianos, principalmente os mais religiosos, “seguem”ou se orientam religiosamente e espiritualmente pelos Gurus, que poderíamos comparar aos padres ;

4)  A diversidade cultural, também é enorme, principalmente pelo fato de ao longo dos anos a Índia ter sido invadida por povos árabes e também port e sido por certo tempo, colônia Inglesa;

5)  O mesmo vale dizer da diversidade racial, onde podemos encontrar indianos de vários tons de pele, desde o indiano negro, o marrom e o branco.;

6)  Por toda essa diversidade cultural,e etmológica, a culinária não podia ficar de for a, sendo considerado um dos países com a melhor cozinha do mundo e onde predominam as famosas especiarías indianas (ervas, temperos, sementes…). Uma verdadeira fusão de sabores;

7)  Com seus mais de 1.2 bilhões de habitantes e uma densidade demográfica que fica entre os 31º países do mundo (+360/Km2), apresenta uma grande desigualdade social e fica em 134º lugar no HDI mundial;

8)  As cidades são bem sujas, como todos falavam, mas bem menos do que realmente imaginamos, já que não apresentam um sistema de coleta de lixo organizado. Nas cidades menores, nem pensar;

9)  Um péssimo hábito dos indianos e literalmente empurar o lixo para o lado, só tirar da frente;

10) Uma coisa que impressiona também, é a quantidade de pessoas que trabalham nos lugares e/ou que executam determinado processo/ tarefa. Só para exemplificar, vi duas pessoas para usar uma pá!!!;

11) O  transito é caótico, mas o maldito hábito de buzinar, faz parecer pior ainda;

12) A quantidade querendo te aplicar um 171, é impressionante, o que é um contraste com o imaginário que fazeemos da Índia e isso te deixa com a impressão e talvez certeza de que todo indiano quer te enganar. Pode ser que não, mas não acredite em nunhum, ou acredite desconfiando, mesmo nos mais inocentes garatos, aos mais idosos.

13) Em um país que a homoxessualidade só foi legalizada a pouco mais de um ano e para nossa mente occidental, é bem diferente ver dois homens de mãos dadas, sentando no colo de outro homem, no metro ou até abraçados carinhosamente com a maos nos ombros, passeando pela rua;

14) As mulheres estão ganhando mais espaços nos últimos anos, mesmo ainda sendo a minoria da populção e com menor índice de alfabetísmo, mas algumas curiosidades ainda acontecem, como por exemplo: viajar sozinha, fumar, andar de mãos dadas com os parceiros, casamentos ainda são arranjados;

15) Pelo fato de ter sido colônia inglesa, até 1947, muitos indianos falam ingles e é divertido ouvi-los, emu ma mesma conversa, misturar as duas linguas. Isso também é uma forma quase que explícita de demonstração social. Nos shoppings mais chics é mais comum o ingles do que o hindi.

16) Como temos uma imagem pre concebida da Índia, alguns podem achar que todos são praticantes de Yoga, de meditação, que se vestem de forma típica e etc. Porém isso não acontece tanto assim, pois com o crescimento economico e com a globalização, a ocidentalização já faz parte do cotidiano e desejos;

17) Mas apesar de toda ocidentalização ainda é possível ver homens  e mulheres tipicamente vestidos, mesmo os mais ricos;

18) Nos grandes shoppings de Delhi, é possível ver as pessoas consumindo freneticamente, as lojas estão cheias e tem grandes marcas internacionais;

19) Talvez por conta da religião, o país não tem uma bebida alcóolica típica, o rum é bem comum, porém eles misturam com água. Em termos de bebidas não alcoólicas o Massala Ghay, o nosso café com leite, é o mais tradicional;

20) Não é tão comum assim ver indianos fumando, bem, pelo menos, bem menos do que na China e muitos fumas o Bidi, um cigarro feito com a própria folha de Tabaco e fumo.

21) Ainda hoje é possível ter 3 esposa, porém isso é mais comum entre os hindus de origem mulçumana, mas mesmo assim este quadro vem diminuendo, talvez por conta da vida moderna;

22) Mesmo em cidades grandes, não se assunte se ver algum indiano tomando banho publicamente, claro que não nú;

23) Os jovens indianos, claros os mais “metidos”ou playboys, são bem característicos, com seus cabelos com gel ou oleo, óculos imitação de Ray Ban e dirigindo suas motos, parecem sair das telas de cinema de Bollywood;

24) Outra coisa interessante, é a questão da vaidade, com a beleza, mesmo entre os homens;

25) É muito comum o assídio à mulheres ocidentais e mesmo orientais (chinesas e coreanas), onde os jovens e até mesmo adultos, usam todo seu repertório de sedução e malandragem, Como a vida sexual, muitas vezes, ainda, está associada ao matrimonio e/ou namoro “sério”, as mulheres estrangeiras são uma forma de fazerem sexo, sem compromisso e há ainda os casos que as seduzem para casar e sair do país e pegar outra nacionalidade;

26) Todo esse tempo e andando por várias cidades, grandes e pequenas, não me senti ameaçado, em relação a assalto, em momento nenhum, mesmo andando com minha máquina fotográfica, em todos os lugares. Também não ouvi e nem soube de nenhum caso com outros turístas, nesse ponto o país me pareceu bem seguro;

27) Mesmo com todo este sentiment de segurança e mesmo o povo sendo considerado pacifico, tendo em sua história uma revolução sem armas e ainda por cima o hinduísmo pregando fortemente a não violência, é contraditório ver policiais armados, com rifles e espingardas, que provavelmente ainda datam da primeira Guerra (rs).

28) Algo que incomoda bastante ao ponto da inconveniência é o assédio dos vendedores, ambulantes e pedintes, nas ruas. Pessoas querendo te “ajudar”, querendo oferecer auto rickshaw, te convidando para entra nas lojas, “oferecendo”poojas e etc..Claro que se passer aqui uma ou duas semanas, talvez não se sinta assim, mas passer 3 meses, foi um teste de paciência e controle…;

29) Não aceite nada que supostamente seja de graça ou apenas par ate ajudar, se for aceitar, diga logo que não vai pagar nada;

30) Em duas situações tentaram me pegar no golpe de trocar as notas, ou seja, dei uma nota de Rs500,00 e o cara trocou por uma de Rs100,00 e disse que eu tinha dado a nota errada. No primeiro caso eu vi a troca e o cara ficou sem graça e ainda discutimos, o segundo caso  eu não vi, mas como as notas de Rs500,00 eu deixo em um bolso separado, sabia que nao tinha dado a nota de Rs100,00;

31) Sobre barganhar, eu acho que já falei em algum outro post, mas vale reforçar. Nunca, nunca aceite o preço que te dão de primeira, mesmo que seja o da etiqueta, alguns produtos tem o preço no próprio rótulo do fabricante. Um pequeno exemplo foi um Lungi (tipo sarongue masculino), que eu queira comprar, o vendedor falou que custava Rs 400,00 (8,00 dólares), me recusei e fui em outro lugar, comprei 3 da mesma marca e qualidade por Rs300,00. O que mais me irrita é que fazem isso par ate sacanear mesmo, par ate “roubar”, em diferente de outros povos, que negociar faz parte da cultura;

32) Dificilmente vai achar um supermercado, nos modelos que estamos acostumados a ver, mesmo os mercados menores, não tem, o que vai encontrar são lojinhas, tipo quitandas ou bazares;

33) Se você é do tipo que se incomoda quando invadem sua privacidade, seu limite de espaço e/ou se irrita quando não respeitam seus direitos, então não venha para Índia. Os indianos não sabem o que é limite de espaço físico, não sabem respeitar um fila, não sabem respeitar o silêncio, não sabem se quer respeitar mão e contra mão;

34) Caso se depare com alguém falando como se tivesse com um ovo quente na boca, fazendo cara de cavalo para falar e com a boca/ dentes vermelhos, não se assunte, esta pessoa não está com a boca sangrando, está apenas mascando Tabaco;

35) Apesar da Índia estar entre os Bric’s, foi o pior país com acesso a Internet que tive experiência até agora, tudo bem que não bloqueia sites, como a China, mas as conexões são horríveis. Por isso se for ficar aqui mais de um mês, pense em comprar um modem 3G;

36) Não se assuste também se estiver comendo em algum lugar, mesmo que mais “limpo”, ver um ratinho perambulando por lá.

13 comentários

  1. Olga disse:

    Renato,

    Alguns relatos são arrepiantes!!!! Vendo as fotos, dá vontade de conhecer pela diferença de cultura, as cores vivas em determinadas roupas e lugares e alguns rituais, porém, por outro lado, vendo o real e cruel dá muito medo…
    Acho que já fiquei satisfeita em viajar virtualmente através do seu blog. Mesmo assim deu para curtir pra valer!
    Um beijo!

    Olga

    1. Renato Serigni disse:

      Olga,
      Mesmo assim acho que não deu para explicar tudo o que senti em Varanasi…mesmo completando com as fotos.
      Mas foi ótimo saber que consegui passar um pouco, pois esse, também é o objetivo do blog, das fotos, dos relatos, fazer com os outros também viagem um pouco Mundo a Fora.
      BJS e obrigado por acompanhar sempre, ajude a divulgar.

  2. Fernanda disse:

    Realmente, “é um país de muitos, mas para poucos”…

  3. virginia disse:

    TE AMO.

  4. Tissy disse:

    Da india só conheço Deli e a trablho sempre correndo, lá tudo é caotico, pueirento, barulhento e tudo que descreveu com perfeição acima.
    Estou adorando os seu relatos,
    obrigada.
    beijos

  5. Leandro Guedes disse:

    Isso ai curtindo a vida , amigo boa viagem, boa sorte. sempre

    1. Renato Serigni disse:

      Obrigado Leandro. Grande abraço!!!

  6. Soraia disse:

    Renato, acabei de ouvir sua entrevista na CBN e achei que suas impressões pelo mundo são bem simpáticas. No entanto ao ler seu relato na viagem pela India, fiquei muito decepcionada. Sua visão parece refletir aquele bordão que o Gerson instalalou com seu sotaque carioca: “”o brasileiro gosta de levar vantagem em tudo, cerrrrrto?”. Pode não ser o certo mas numa leitura subliminar do seu blogue parece que o tempo todo voce se rescente em não ter atingido este objetivo…Desculpe a sinceridade, mas acho que voce precisa melhorar as visões de mundo de compartilha. Pelo menos no seu blogue. beleza? Abraço
    Soraia

    1. Renato Serigni disse:

      Olá Soraia.
      Obrigado por escutar a entrevista e deixar seu comentário.
      Gosto de sua impressão e sua sinceridade, afinal podemos ter visões diferentes, sobre o mesmo assunto.
      A Índia é um país que me deixou com dois sentimentos, ao memos tempo que adorei, adiei, sei que é antagônico, mas isso para mim foi um fato e blog reflete essa visão, infelizmente, tem muito, muito, muito Gerson por lá, não qu isso não exista em outros lugares, inclusive no Rio de Janeiro, mas o que lá chama a atenção é justamente o contraste de toda imagem que temos sobre o país.
      De qualquer forma, grato pelo feedback e por expressar seu ponto de vista.

  7. May disse:

    Olá……….To indo pra Índia em Março, fuçando no google descobri seu site….e adorei…. primeiro vou pra Jaipur fazer um trabalho voluntario..depois quem sabe! Como não sou boa em planejamentos vou roubar uns seus! Muito bacana….

    1. Renato Serigni disse:

      Olá Maria,
      Qualquer coisa que precisar, pode escrever, terei imenso prazer em ajudar, passei 3 meses em terras hindus.
      Vamos nos falar, não sei se vai sozinha, caso positivo, acho que pode tomar algumas precauções, sei que é ruim dizer isso quando estamos pensando em nos libertar de pre conceitos, mas a Índia (indianos), é um pais que temos ficar espertos.
      BJS

  8. Fabricia disse:

    Oi Renato,
    Gostei muito dos seus textos e do seu perfil aventureiro!
    Sou louca prá por o pé na estrada, mas ainda me falta um bocado de coragem…
    Queria muito poder trocar idéias contigo. Segue meu e-mail caso você tenha disponibilidade, durante suas andanças, de conhecer curiosos…rs.
    Abrç,

    Fabricia (falabreu@hotmail.com)

    1. Renato Serigni disse:

      Olá Fabrícia,
      Se você é “louca” para por o pé na estrada, já está dando o primeiro passo, pois destas formas que surgiram e surgem as grandes realizações, com os sonhos/ loucuras.
      Posso garantir que não precisa muita coragem, pode acreditar, é muito, muito mais fácil do que imaginamos.
      O que te amedontra?
      Estou escrevendo um livro, para mostrar como é fácil, claro decidir fazer é o mais difícil.
      Também adoraria trocar idéias com você, fique a vontade para escrever.
      Bjs

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>