jan
30

Aprendendo sempre.

A vida é como seu tempo de escola, você começa no jardim de infância e vai passando para os estágios ou séries seguintes. Se tirar boas notas e tiver bom comportamento, vai passando de ano direto. Se em determinada matéria tirou nota baixa, significa que não entendeu a matéria e vai ficar de recuperação, terá uma segunda chance para fazer melhor, pois pode ser que só não tenha entendido parte da matéria. Se mesmo assim não conseguir nota suficiente terá que repetir de ano ou levar a matéria para o ano seguinte, se fizer isso vai ficar com mataria a mais. Se decidir colar, vai copiar a resposta de outro, mas cuidado pois o modelo das provas podem ser diferentes…
Passamos por todo este processo, em media, 19/20 anos, incluindo a faculdade, ou seja, um pouco mais de 1/3 de nossa vida. Outro terço, é o terço que teremos que colocar em prática o que aprendemos, não necessariamente só as matérias em si, mas o modelo que aprendemos, que fomos conduzidos e não percebemos: temos que crescer gradualmente, materialmente e espiritualmente. Se passarmos para o ano, período, série, seguinte sem ter aprendido a matéria, teremos que ficar de recuperação ou repetir de ano. Nesta fase da vida alguns, pulam alguma etapa, série. O que pode resultar em uma nova fase sem ter compreendido direito a fase anterior. Outros, conseguem se sair muito bem, são os “gênios”os “CDF’s”.
No terço seguinte, é o terço que aproveitaremos melhor todos o resultado dos terços anteriores , é quando recebemos o nosso certificado, em tese, nos formamos e inclusive temos maturidade, experiência, senioridade, suficiente para ensinar os novos alunos e ao mesmo tempo quando começa uma nova vida (quadratura de plutão crise dos quarenta), quando nos questionamos se tudo o que aprendemos foi certo, se estudamos na “escola”certa, se não deveríamos ter escolhido outras “matérias”. Alguns tem capacidade, coragem e disponibilidade, para recomeçar, para fazer uma nova “faculdade” e mudam o rumo e sentido de suas vidas, outros acham que ou não podem mudar mais e outros ainda, estão na “escola”certa.
Por isso, entenda que a vida tem suas fases, não tente antecipá-las, passe por todas, no seu tempo. Não tente colar dos outros, as provas podem ser diferentes, as respostas dos outros, podem não servir para você. Se na escola você gosta de uma determinada matéria, as vezes é porque o professor é bom, então procure bons professores na vida, caso contrario, não vai gostar da materia. Se temos um professor na escola, é sinal que devemos respeitar e escutar os mais “mestres” mais velhos. Você pode até estar adiantado em relação a sua turma, aguarde, em breve a “escola” te convida para ir para uma turma superior. As vezes escolhemos algumas pessoas para estudar juntos, pois eles entendem bem de determinada matéria, as vezes procuramos outra pessoa para estudar uma outra matéria. Logo na vida, as vezes também teremos que procurar pessoas diferentes, para estudar determinada matéria. Pode ser que encontre alguém que consiga estudar todas as matérias juntos. Alguns estudam sozinhos…
Quando tirar notas boas e passar de ano, comemore, celebre, de preferência com os que estudaram junto com você e te ajudaram. Na escola tem o tempo do recreio e ficamos triste quando bate o “sinal” e as vezes somos os últimos a entrar em sala, por isso na hora do seu recreio, aproveite até o final, não volte para sala, antes do sinal. Tenha seu recreio, todos dias!!! Divirta-se todos os dias!!! Na hora que o professor estiver explicando, escute, tome nota, seus feedbacks são explicações dos professores. Depois de entender a explicação, até pode “questionar”a nota, pois sua resposta pode ter sido semelhante, o entendimento que foi diferente. Se não entendeu a explicação inicial, fale, peça que expliquem de outra forma, diga quais são suas dúvidas. Na escola, temos os “amiguinhos”que batem nos outros, que puxam o cabelo, que colocam chiclete na carteira mesa dos outros, que ficam jogando bolinha nos outros. Você pode escolher fazer parte deles ou não permitir que façam com você. Quando se formar, ensine da sua melhor forma, tire todas as dúvidas, ensine com paixão, com amor, mas não espere que seu(s) aluno(s) sejam iguais a você. Não queira que ele(s) façam a mesma “disciplina”que você ou muito menos, queira que ele(s) façam a “disciplina” que você queria ter feito e não fez. Se for o melhor aluno de sua classe, não se exiba muito por isso ou só vai atrair interesseiros, querendo “colar”de você, se estiver “brilhando”demais, não conseguirá enxergar quem são estas pessoas. Se for muito bom em uma matéria, procure ajudar os outros, coloque-se disponível para isso. Tenha seus resumos guardados, resumos são formas de lembrar das coisas importantes das matérias, pode ser que você precise nos anos seguintes…
Te tenha em mente que precisamos estar sempre abertos a aprender novas coisas, mesmo com alunos, aprender coisas novas mantêm o cérebro em atividade, nos mantêm vivos, nos despertam a curiosidade, nos fazem pensar.
Afinal não é a toa que temos a expressão: Na escola da vida!!!
Namastê !!!

jan
30

Onde encontrar?

Sabe aquela pessoa que é capaz de ter fazer feliz todos os dias?
Aquela pessoa que quando você acorda, simplesmente diz: você vai me fazer feliz hoje e sempre!!!
Aquela pessoa, que quando você olha, diz: sou a pessoa mais feliz do mundo, só por você existir!!!
Pois é…esta pessoa não está em lugar nenhum, a não ser dentro você!!!
Namastê

jan
30

Ano novo….mesmos pedidos…

Nesta virada de ano, esqueci de pedir algumas coisas:
Pedi para ter um amor, esqueci de pedir para dar amor;
Pedi para ser amado, esqueci de pedir para amar;
Pedi que me ame para sempre; esqueci de pedir que eu a ame para sempre;
Pedi para seja um amor completo, esqueci de pedir que eu seja completo no amor;
Pedi que seja verdadeiro, esqueci de pedir para que eu seja verdadeiro;
Pedi para que me ame todos os dias, esqueci de pedir para que todos os dia eu a ame;
Pedi que sejamos felizes para sempre, esqueci de pedir para lhe dar felicidades sempre
Pedi que me sempre perdoe, esqueci de pedir que eu a perdoe sempre;
Pedi que tenha um amor sincero, esqueci de perdi que eu seja sincero sempre
Simplesmente esqueci de pedir, que eu possa dar um Amor Incondicional…
Namaste!!

jan
30

21 Dicas do Mundo Afora e do Mundo para dentro..

Gostei das 20 dicas do Dalai Lama, então resolvi escrever as minhas…
01 – A vida é feita de múltiplos de 24 horas, por isso, valorize o que tem de mais precioso, o seu tempo;
02- Siga seu coração, use o cérebro para te dizer como;
03- Primeiro, ame a si mesmo, caso contrário colocará esta responsabilidade para alguém;
04- Se sempre escutou uma única verdade, sobre algo, como pode saber que não é mentira?
05- Medite diariamente, isso não depende de religião. Todos os grandes líderes/ mestres espirituais, de Jesus a Maomé, utilizavam esta poderosa ferramenta;
06- Fé, religião e Deus, são coisas diferentes e podem ser excludentes. A diferença, é que a primeira, só você tem a sua;
07- Viaje para o Oriente pelo menos uma vez na vida, mas deixe o ocidente em casa;
08- Se quiser “conhecer” o mundo, leia/ estude sobre história das religiões e guerras;
09- A diferença entre loucura e coragem, é o resultado final. Se o risco é conhecido, caberá a você, decidir se quer ser louco ou corajoso;
10- Assim como a cor preta (escuridão), é a ausência de cores, os sentimentos ruins (medo, inveja, insegurança, ciúmes, raiva…), só aparecem quando os bons, não são cultivados. Plante uma floresta deles;
11- Os sonhos não envelhecem nunca, mas você sim. Por isso realize-os antes que seja tarde;
12- Nosso primeiro médico, somos nós mesmos. Sendo assim, não espere pela segunda opinião, cuide-se preventivamente;
13- Não traia, saberás depois, que o traído foi você;
14- Todas as religiões do mundo, chegam ou levam ao mesmo lugar: Amor e Compaixão. Pratique e será mais feliz;
15- Seus valores, seus conceitos, sua cultura, sua religião, sua fé, seu Deus e suas crenças, não são melhores que as dos outros, apenas diferentes, então, entenda antes e tire conclusões depois;
16- Tire um tempo para não fazer nada, nada mesmo. Descobrirá o ócio criativo;
17- Gostar do seu trabalho, não é o mesmo que trabalhar naquilo que realmente gosta. Procure, busque, realize a segunda opção…que a primeira será conseqüência;
18- Ao invés de encher, sua vida de dias, procure encher seus dias de vida, essa eu escutei e estou copiando, já que nunca esqueci…;
19- A rotina, pode ser boa, desde que não seja um tédio;
20- Troque o travessão (-) e o ponto final (.), por: Por favor e Obrigado ou se preferir por: Por gentileza e Agradecido;
21- Preserve seus Ojas;
21- BE GOOD and DO GOOD!!!

jan
30

Should I stay or should I go?

Do you know that place that your conscience is not calm and quite, but your heart is comfortable and peaceful? Yes… that is place that you must go!!

Namastê

jan
30

Who am I?

Se você perder seu carro, sua casa, ninguém vai deixar de lhe reconhecer.
Até mesmo se perder um dedo, uma perna, você sempre continuará sendo você.
Se perder seu amor próprio, suas virtudes ou seus valores, talvez nem mesmo você se reconheça.

Namastê

jan
30

E o tempo não para…

Recentemente me peguntaram o que eu mais gostava na viagem, o que mais me dava prazer. Respondi que era o fato de poder controlar a minha vida ou melhor, controlar o meu tempo. Na verdade não sei se tem como separar uma coisa da outra, já que vivemos por um determinado tempo, já que nossa vida é controlada pelo tempo. Logo quanto mais temos o controle do nosso tempo, passamos a ter controle sobre nossa própria vida. Esta é a parte mais gostosa da viagem, é o tal bichino que morde os viajantes. O fato de hoje em dia, cada vez mais, termos menos controle sobre nosso próprio tempo, portanto sobre nossa vida, é o que na minha opinião tem sido a grande causa de estresse da população. Ainda mais quando nos damos conta que nosso tempo (vida), tem sido roubado pelos outros, com reuniões improdutivas, atrasos aos compromissos, emails desnecessários, transito das grandes cidades, compromissos sociais e etc…se pararmos para calcular o quanto tempo “perdemos”com os outros ou melhor, quanto os outros roubam nosso tempo (vida), vamos ter a prova real do que estou falando. Façam um teste!!! Sabem qual é considerada a maior descoberta da humanidade? O fogo, isso mesmo, o fogo, pois ele ajudou a aquecer as cavernas, a cozinhar/ assar alimentos, espantar animais, produzir ferramentas, armas e utencílios e tantas outras coisas. Mas o que poucos falam é que o fogo foi a única descoberta ou “invento” capaz de aumentar de o tempo, umas vez que os dias, não acabavam mais, quanto escurecia. Nossos ancestrais puderam caçar a noite, puderam dormir mais tarde, puderam se reunir ao redor da fogueira, que além de aquecer, produzia luz e todos podiam ficar se comunicando por mais tempo… Depois do fogo, que fez a incrível mágica de aumentar o tempo, passamos a querer controlar o tempo, a dividir e fracionar o tempo, então inventamos o relógio, dividimos o dia em 24 horas, as horas em minutos e segundos. Quando percebemos que dividir o tempo não fazia tanto sentido, pois não conseguíamos administrar as frações muito pequenas, tivemos uma outra necessidade e então nos perguntávamos como poderíamos fazer para poder fazer mais coisas em menos tempo, já que independente de qualquer acontecimento, o dia terminava em 24 horas. Veio então o conceito de produtividade, que é produzir mais em um menor tempo possível e assim passamos a “criar”mais tempo, mas ao invés de aproveitar o tempo para nós mesmos, utilizamos para produzir mais. Quando chegou um tempo que era humanamente produzir mais, começamos a inventor máquinas e equipamentos que podem produzir mais em menos tempo e com isso sobrava mais tempo. O tempo passou a ser tão importante que criamos uma “ciência” específica para isso chamada: Tempos e Movimentos, que nada mais era uma maneira de entender com ser mais produtivo com o máximo esforço permitido, a ponto de não prejudicar a saúde humana, para não causar improdutividade. O tempo era tão precioso que Beijamim Franklin, criou a famosa frase: Time is money!!! Para dizer que o tempo é tão importante e valioso quanto dinheiro. Ou seja, a quase 300 anos estamos tentando controlar, maximizar, aumentar e criar mais tempo, mas ao invés de usarmos esse tempo para nós mesmos, usamos para produzir mais. Logo, quanto mais nos roubam o tempo (money), também nos roubam o nosso contador, nossa unidade de medir a vida. A consequência disso é que estamos buscando formas de compensar o simples prazer de viver, portanto, de ter tempo, em outras coisas mais materias. Por isso respondi que o que me da mais prazer na viagem é poder controlar minha vida, meu tempo. Como não tenho que me preocupar com emails, transito, reuniões, trabalho para entegar, hora para isso, hora para aquilo e etc e tenho tempo de sobra, acabo criando uma condição de ócio criativo e também não preciso me preocupar com aquisições materias para compensar a falta de prazer de controlar minha vida. Faço o que quero a hora que quero, se quiser ir para outro país daqui a dois dias é só comprar a passagem e ir, se quiser ficar 30 dias em um só lugar eu fico e por aí vai. Minha mente fica “vazia” para pensar em coisas que não tinha tempo de pensar antes, já que outras coisas me pré ocupavam, inclusive ter tempo para escrever este texto sobre o tempo. Bem, é isso e de verdade espero que sirva de reflexão e de certa forma, parem de roubar o tempo dos outros e/ou não permitam que roubem mais seu tempo… Lembrem-se de uma frase de outro Renato: Todos os dias quando acordo, Não tenho mais, o tempo que passou… E, obrigado pelo tempo que dedicou para ler este texto!!! Namastê!!!

jan
30

Passado e Presente, Medo e Arrependimento.

Muitos falam que não devemos, viver de passado e que temos que aproveitar o presente, o hoje e o agora. Concordo com as duas sentenças, porém o que poucos falam é que existem dois sentimentos que quando usados de maneira errada, nos impedem de “esquecer” e nos “libertar” do passado e outro que só nos “emperra” no presente.
Me refiro ao arrempedimento e ao medo.
O arrependimento, quanto sentido, alimentado como uma forma de nostalgia, nos prende a lembranças, a atitudes, a fatos, que não podemos e não temos como mudar e ficamos remoendo isso, com o famoso: “Se eu tivesse…”.
De certa forma este tipo de arrependimento, é virtual, pois o fato, a ação não existe mais, não vai ser mudada, é sentir algo por uma coisa que não existe…Além disso se arrepender é uma forma de auto flagelo, auto punição da mente, pois não podemos, não devemos nos culpar, se na ocasião do fato, não tinhamos as informações, os dados e talvez a experiência que temos depois.
Por isso, não se culpe, não se arrependa de algo que não tinha como avaliar, com a cabeça e com as informações que tem hoje.
Porém uma boa maneira de usar o arrependimento de forma positiva é quando usamos a experiência do ocorrido, para não cometer o mesmo erro nas situações semelhantes no futuro, desde que, é claro, tenhamos as mesmas variáveis da situação anterior.
O outro sentimento que nos estaguina, nos prende no presente e que nos incapacita de ter poder de realização e principalmente de realizar nossos sonhos, é o medo.
Quando sentimos medo, paralizamos, não conseguimos andar para frente, de vivenciar, conhecer ou experimentar novos caminhos, novas alternativas.
Mas o medo em certa dose é bom. Quando? Quando usamos para avaliar os riscos, para levanter mais informações, para ponderar as consequências de tomar ou não uma determinada decisão. Só lembrando que vivemos o tempo todo tomando decisões, fazendo escolhas e se escolhemos uma opção, teremos que abrir mão da ou das outras e se ponderamos todos os aspectos e usamos todas as informações disponíveis naquele momento, não podemos nos arrepender depois.
Então ao invés de dizer e pensar que tem medo, diga e pense que ainda não tem certeza ou que ainda não avaliou todos os riscos e consequências. Isso ajuda, inclusive na sua programação neurolinguística a ir eliminando este tipo de pensamento.
Sendo assim, use estes dois sentimentos, de forma positiva para se libertar do passado, para fazer um futuro diferente e para realizar seus sonhos.
Namastê!!!

jan
26

Dicas de Khajuraho

1) Como falei antes a cidade é bem pequena, logo dá para conhecer tudo em no máximo 3 dias;

2) Sugiro o seguinte roteiro:

1˚ – Como deve chegar de dia, visite primeiro os Templos do Leste, pois como são menores e menos suntuosos, se você deixa-los para depois dos do Oeste, vai perder a “graça”;

2˚ – Aproveite também neste mesmo dia para conhecer a Old Village e entre pelas ruelas, observe dentro das casas, deixe o tempo passar…;

3˚ – Se der tempo, as 18:30 tem o Show de Luzes (inglês/ Rs350,00) no templo do Oeste, onde é possível entender toda a história da cidade e dos templos, esntão sugiro que veja o show primeiro e no dia seguinte visite os Templos do Leste, assim vai ter uma visão diferente;

4˚ -No segundo dia visite os Templos do Oeste, passe o maro tempo possível lá e veja o sol iluminando de forma diferente os templos

5˚-Se não der tempo de no primeiro dia visitar os templos do Leste, então assita o show de luzes e no dia seguinte visite primeiro os Templos do Leste e depois os do Oeste;

6˚ -Tire o terceiro dia para relaxar e fazer compras se quiser;

3) Alugue uma bike, dá para fazer tudo de bike, é bem tranquilo e vai pagar entre R20,00 e Rs30,00 por dia.

4) Uma ótima opção de hospedagem é o Shri Khrishna Jungle Resort (www.krishnahostels.co.in), fica a 1KM da cidade, mas vale a tranquilidade e o lugar e o dono é bem atencioso (Anup). Tem quartos para todos os gosto e preços excelentes;

5) Não deixe de assitir o Show de Luzes;

6) Se for visitar o Panna National Park, não vá achando que vai ver Tigres, não vai, só tem 3 em uma área enorme.

jan
26

Se o Butman, acha que conhece filmes pornôs, é porque nunca visitou Khajuraho!!!

Sai de Amritsar no dia 23/01, as 05:00 da manhã, em uma madrugada fria, cerca de 10˚C e voltei para New Delhi, já que não tinha trem direto de Amritsar para Khajuraho, mas desta vez, a passagem por Delhi, foi bem curta, pois as 20:00 peguei um trem noturno para Khajuraho (http://en.wikipedia.org/wiki/Khajuraho_Group_of_Monuments), uma cidade que fica no Estado de Madhya Pradesh, na Índia Central, onde a atração principal são os Templos do mesmo nome, mas também conhecidos por Templo do Kamasutra (http://en.wikipedia.org/wiki/Kamasutra) e que também fazem parte da lista dos World Heritage da Unesco.

Na verdade, são dois conjuntos maiores de templos, os do Oeste e os do Leste, sendo os primeiros os mais bem preservados e visitados, porém os do leste também valem a visita, apesar de serem em menor quantidade e menos sintuosos, além disso ao redor da cidade é possível ver outros templos. Os templos do Leste, também são conhecidos como Jain Temples, pois fazem referencia ao Jainismo (http://en.wikipedia.org/wiki/Jainism).

A cidade de Khajuraho em si é bem pequena, onde vale a visita também na parte velha (Old Village) e entrar pelas ruelas, que formam verdadeiros laberintos, onde é possível ver várias crianças brincando e um cotidianos mais “escondido”.

A fama dos Templos de Khajuraho, serem conhecidos como Templos do Kamasutra, se deve as esculturas feitas ao redor de alguns templos, especialmente os do Oeste, mas para os antigos povos da Índia, particularmente os praticantes do Tantra (http://en.wikipedia.org/wiki/Tantra), o sexo era/ é uma das maneiras de se atingir os deuses.

 

 

 

Posts mais antigos «

» Posts mais novos